Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

CANDIDATURAS ATÉ 7 DE JULHO

Lançada 3.ª edição do Fundo para a Conservação dos Oceanos

Até 7 de Julho estão abertas as candidaturas para a 3ª edição do Fundo para a Conservação dos Oceanos, promovido pelo Oceanário de Lisboa e a Fundação Oceano Azul, este ano com 150 mil euros destinados a apoiar projectos subordinados ao tema «Invertebrados marinhos. Proteger no mar, o futuro da Terra». Os promotores irão financiar de um a cinco projectos, a partir de 30 mil euros e sem limite máximo por cada um.

O processo de selecção será concluído em Novembro deste ano e os contemplados anunciados num evento em data a definir. Os projectos podem ser desenvolvidos em Portugal ou no estrangeiro, devem arrancar em Março de 2020, depois da atribuição do financiamento, e estar concluídos em Dezembro de 2022. Podem concorrer entidades públicas ou privadas, candidatos individuais ou colectivos e parceiros nacionais e estrangeiros.

Serão tidos em especial consideração vários critérios, como a existência de um site, a garantia de que a informação reunida e partilhada tem carácter científico e é relevante para as necessidades de conservação das espécies em causa, a representação de iniciativas sustentáveis e susceptíveis de serem continuadas depois do seu período de implementação, a sensibilização de populações locais para acções contra a redução da biodiversidade, a inclusão de fortes mensagens de conservação com eficácia não só junto da comunidade científica, mas também do público em geral, e a existência de resultados que incluam propostas de acção de conservação.

fonte