Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

PORTOS COM A MAIOR FATIA

Programa de Estabilidade prevê investimentos de mais de 8.600 milhões até 2023

O Programa de Estabilidade prevê investimentos de mais de 8.600 milhões de euros em transportes e infra-estruturas até 2023, com os portos e a ferrovia a serem os mais beneficiados pelo programa. A área com maior investimento previsto é a portuária, que, entre 2018 e 2023, deverá receber 6.109 milhões de euros.

Numa nota de rodapé, o Governo salienta que os montantes correspondem ao valor base do concurso ou ao contrato de execução e que «o investimento da rede de portos comerciais do continente recorre a financiamento público, através das administrações portuárias, mas não releva para a conta das Administrações Públicas, porque as entidades não se encontram dentro do perímetro orçamental».

Depois do sector portuário, destaca-se a ferrovia, que vê alocados cerca de 1 370 milhões de euros, entre 2018 e 2023, «já em execução ou com candidatura europeia aprovada«, de acordo com o Programa de Estabilidade.

A nota ressalva «o investimento na ligação internacional Sul, num total de 430 milhões de euros», a aposta no corredor internacional Norte, com um investimento de 621 milhões de euros, e os projectos do corredor Norte-Sul, avaliados em 321 milhões de euros, «com financiamento aprovado por fundos europeus, onde se destaca a electrificação da linha do Minho».

fonte