Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

DGRM participou na reunião da OIT sobre Recrutamento

Mulheres representam 1% do total da oferta global de marítimos em navios a nível internacional

A DGRM - Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos participou na Reunião Setorial sobre o Recrutamento de Marítimos e a Promoção de Oportunidades para as Mulheres Marítimas, realizada na sede da Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Genebra, de 25 de fevereiro a 1 de março de 2019.

O relatório realizado pela OIT refere que a oferta global de marítimos disponíveis para serviços em navios que operam internacionalmente é de 1.647.500, representando os marítimos do sexo feminino apenas 1% deste total.

A reunião contou com a discussão de vários temas relacionados com o setor, teve como objetivo potenciar o recrutamento de marítimos devidamente habilitados e assegurar a manutenção dos indivíduos mais experientes e qualificados, nos quais se incluem as mulheres marítimas.

Um dos aspetos debatidos a este propósito foi o da realização de testes de gravidez obrigatórios na fase de recrutamento que, de acordo com a OIT, não devem ser utilizados para discriminar as mulheres.

Portugal fez parte, em representação da União Europeia, de um dos grupos de trabalho constituídos no decurso da reunião para preparação da documentação final.

No final da reunião, o Plenário aprovou várias recomendações relacionadas com a promoção da igualdade de oportunidades para as mulheres marítimas, o incentivo à divulgação de informação sobre assédio e bullying no local de trabalho, a promoção e a contratação de mulheres não só para serviço de mar, mas também em terra, assim como a avaliação da saúde dos marítimos, incluindo a saúde mental.

A reunião contou com a participação dos Representantes dos Estados com assento na OIT, assim como Representantes dos Marítimos e dos Armadores.