Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

BLUETECH ACCELERATOR: APRESENTADOS OS PRIMEIROS PARCEIROS DO PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DE START-UPS DO MAR

Já são conhecidos os seis primeiros parceiros do Bluetech Accelerator – Ports & Shipping 4.0, programa de aceleração de start-ups ligadas à Economia do Mar promovido pelo Ministério do Mar e pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) que, nesta primeira edição, tem como foco estratégico a digitalização do setor portuário, shipping e logística marítima.

O primeiro grande passo do Bluetech Accelerator foi a adesão de seis parceiros empresariais, que serão pioneiros deste acelerador de start-ups da área marítimo-portuária, os quais participarão no processo de seleção e financiamento do conjunto de start-ups vencedoras, que se conhecerão no último trimestre de 2019.

Big Data, Internet das Coisas (IoT), Novos Sistemas de Energia e Propulsão dos Navios, Navios Autónomos, Inteligência Artificial, Blockchain ou Cibersegurança são algumas tendências com potencial de disrupção no sector marítimo-portuário nacional e constituem-se como algumas das áreas de inovação que poderão beneficiar deste programa de aceleração de start-ups azuis.

Entre os parceiros empresariais encontram-se duas empresas de shipping (Grupo Portline e Grupo ETE), duas administrações portuárias (Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo; e Administração dos Portos de Sines e do Algarve) e duas empresas da área do digital e da robótica (Inmarsat e Tekever). No processo de desenvolvimento e maturação do Bluetech Accelerator – Ports & Shipping 4.0 espera-se que outros stakeholders do sector marítimo-portuário se associem à iniciativa.

Ministra do Mar realça «concretização da economia azul assente na inovação operacional»

«O sistema portuário nacional deve afirmar-se como a linha da frente da concretização da economia azul assente na inovação operacional, energética e ambiental das indústrias marítimas, promovendo o surgimento de novas empresas que concretizem efetivamente a economia circular azul», referiu a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, na sessão de apresentação dos parceiros pioneiros do Bluetech Accelerator, que decorreu esta quarta-feira no auditório do IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

«Esta concretização será possível através da criação de uma rede de Port Tech Clusters, plataformas de aceleração da inovação tecnológica e empresarial de negócios azuis sustentáveis baseados nos portos», acrescentou a Ministra do Mar, vincando ser necessário «juntar as empresas e os centros de investigação nos portos, facilitando o seu acesso ao mar, encurtando os ciclos de inovação, trazendo novos produtos e serviços azuis sustentáveis para o mercado de modo mais célere e com menos custos de desenvolvimento».

«Daqui nascerão novas empresas que constituirão e reforçarão o Port Tech Cluster 4.0, rede de inovação que se instalará no sistema portuário nacional centrada na aplicação da indústria 4.0 ao sector marítimo-portuário», concluiu Ana Paula Vitorino.

Sobre o Bluetech Accelerator

O Bluetech Accelerator tem como principal desígnio a criação de um ecossistema de inovação na Economia do Mar portuguesa. Pretende-se identificar, selecionar e capacitar as start-ups com modelos de negócios sustentáveis e com potencial de integração de pilotos junto dos grandes players nacionais e internacionais da Economia Azul, numa iniciativa que está a ser colocada no terreno pela Direção Geral da Política do Mar (DGPM) e pela tecnológica Beta-i.

A iniciativa faz parte do programa Ocean Portugal, desenvolvido em conjunto pelo Ministério do Mar e pela FLAD, que visa desenvolver a inovação azul e empreendedorismo. Vem ainda responder a uma das diretrizes estratégicas do Governo para aumentar o peso económico da Economia do Mar e que passa pela implementação de políticas e iniciativas que estimulem o aumento da intensidade tecnológica e da sofisticação dos modelos de negócio dos setores tradicionais do mar.

Para mais informações e todas as novidades do Bluetech Accelerator, consulte o site http://bluetechaccelerator.com