Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Novo comandante da Zona Marítima do Norte focado na segurança, socorro e fiscalização

O novo comandante da Zona Marítima do Norte, capitão-de-mar-e-guerra Cruz Martins, tomou posse e estabeleceu como prioridades a segurança das pessoas, o salvamento e socorro, a fiscalização e policiamento e as ações de cidadania marítima.

“Irei procurar servir de forma eficiente toda a comunidade marítima, a atividade portuária e todos aqueles que procuram e aproveitam as áreas do domínio publico marítimo, quer a nível profissional quer a nível pessoal”, afirmou durante a cerimónia de tomada de posse, nas instalações do Comando de Zona Marítima, em Leça da Palmeira, Matosinhos.

No âmbito da Autoridade Marítima Nacional, o comandante, que substitui no cargo Rodrigues Campos, exerce ainda as funções de chefe do Departamento Marítimo do Norte, comandante regional da Polícia Marítima do Norte, capitão dos portos do Douro e Leixões e comandante local da Polícia Marítima do Douro e Leixões.

Entre as suas prioridades, Cruz Martins falou na importância de continuar a garantir a salvaguarda da vida humana no mar, vincando ser essencial atuar em tempo útil e em estreita colaboração com as entidades com competências complementares nesta área de salvamento marítimo.

Outros dos seus focos são a fiscalização e policiamento das áreas de domínio público marítimo, nomeadamente no combate articulado à criminalidade por rio e mar e na proteção e preservação dos recursos naturais.

Dentro desta área, o comandante falou numa “especial atenção” à pesca ilegal, assim como às medidas de proteção e segurança de quem anda no mar.

“É essencial que quem anda no mar cumpra as regras de segurança de salvaguarda de vida humana em caso de acidentes”, frisou.

Para que os jovens sejam no futuro adultos informados, o capitão-de-mar-e-guerra referiu que vai continuar a desenvolver junto das escolas ações de cidadania marítima, sensibilizando-os para a importância da adoção de medidas preventivas no mar.

Também as comunidades marítimas serão alvo de ações de demonstração prática de utilização de meios e equipamentos de emergência, algo que considera fundamental para quem usa embarcações, adiantou.

Cruz Martins adiantou ainda que vai querer dinamizar os faróis, de forma a que as pessoas continuem a visitá-los de forma gratuita, naquela que apelida de uma “política de abertura ao público”.

fonte