Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Porto de Leixões com investimento de 379ME para ser «porto de excelência»

O Porto de Leixões, em Matosinhos, vai receber um investimento de 379 milhões de euros até 2030 para se tornar num “porto de excelência e indutor de criação de valor e desenvolvimento sustentável”, refere um documento do Governo.

Este investimento, inscrito no Plano Nacional de Investimentos (PNI) 2030, vai possibilitar o aumento da capacidade do porto em carga contentorizada com a construção de um novo terminal de contentores, estimando-se um impacto económico de cerca de 218 milhões de euros.

Outra das alterações passa pela reformulação do terminal de contentores norte, incluindo a adaptação à movimentação de outras mercadorias, nomeadamente de carga Ro-Ro [carga que entra no navio pelos seus próprios meios, através de rampa de acesso], a melhoria das condições de movimentação de contentores e o aumento de capacidade de movimentação de cargas.

De acordo com o PNI, prevê-se ainda aumentar a oferta para a movimentação de navios de granéis sólidos, nomeadamente agroalimentares, de carga geral e de Ro-Ro de maiores dimensões através da construção de um novo terminal multiusos com fundos a -14 metros, perspetivando-se que vá gerar um produto anual adicional de cerca de 3,5 milhões de euros.

Os principais benefícios destas empreitadas assentam no aumento da competitividade do Porto de Leixões e da economia nacional, criação de postos de trabalho, redução de emissões de GEE (Gases com Efeito de Estufa), redução de congestionamento rodoviário e melhoria do nível de serviço e segurança, salienta.

“Contribuir para a eficiência operacional e polivalência deste porto enquanto maior porto exportador nacional de `hinterland´ em contentores e maior porto nacional na movimentação de carga Ro-Ro com impacto direto na economia e na criação de postos de trabalho”, sustenta o PNI.

Estes trabalhos visam criar condições para a atração e fixação de agentes da logística através do aumento da capacidade de armazenagem de segunda linha do Porto de Leixões na Plataforma Logística, promovendo a eficiência global e intermodalidade, por forma a criar valor acrescentado às mercadorias.

Este investimento contribuirá ainda para uma redução anual dos custos sociais da utilização do transporte rodoviário em cerca de 63 milhões de euros, explica o documento.

Assim como para aumentar a sustentabilidade ambiental do porto com a diminuição da pegada ambiental, essencialmente através do aumento da eficiência na movimentação de cargas.

Trata-se de um investimento “público tradicional” que será executado também com recurso “à iniciativa privada”.

o Programa Nacional de Investimentos 2030 conta com 72 projetos num investimento de 21.950 milhões de euros.