Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística

Notícias

Peixe vendido no Algarve rende 33 milhões de euros

Nos primeiros nove meses deste ano, o pescado vendido nas lotas algarvias rendeu mais de 33 milhões de euros, segundo dados da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos. Olhão foi a lota que movimentou maior quantidade de peixe e que gerou mais receitas na região.

No total, foram descarregadas nas lotas algarvias mais de nove mil toneladas de pescado. Olhão surge na liderança, com quase metade desta quantidade (4,4 mil toneladas), seguido pelas lotas de Portimão (2,3 mil) e Lagos (1,2 mil). Em termos de receitas, o valor de vendas no Algarve atingiu os 33,4 milhões de euros. A lota de Olhão foi a que mais dinheiro arrecadou, cifrando-se em 10,8 milhões de euros.

A lota de Vila Real de Santo António, que movimentou apenas 897 toneladas de pescado, foi a segunda mais importante em receitas, com 9,5 milhões de euros. A explicação tem a ver com o facto de se tratar de uma lota que vende sobretudo marisco. Aliás, o preço médio por quilo foi o mais alto do Algarve (10,59 euros). Ainda no que respeita ao preço médio por quilo, Tavira - onde foram vendidas 183 toneladas de pescado - alcançou o segundo valor mais elevado (8,70 euros), o que resulta de ser vendido aí sobretudo polvo, que é uma espécie de alto valor comercial.

Em relação às restantes lotas algarvias, Lagos obteve o preço médio de 4,18 euros por quilo, Portimão de 2,56 € e Olhão de 2,44 €.

fonte