Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Estratégia para os portos nacionais

Terminal Vasco da Gama avança ainda este ano. Barreiro em 2019

O Ministério do Mar garante que um ano após a aprovação, em Conselho de Ministros, da “Estratégia para o Aumento da Competitividade da Rede de Portos Comerciais do Continente – Horizonte 2026”, os projectos que fazem parte deste plano estão a avançar “a bom ritmo e, na sua grande maioria, dentro dos timings previstos”.

O ministério liderado por Ana Paula Vitorino fez um ponto de situação sobre o que está a ser feito em cada porto e também sobre os projetos transversais à rede portuária, realçando que “são poucos os casos em que existe algum desfasamento relativamente ao inicialmente previsto, os quais se devem, essencialmente, a atrasos nos processos de Avaliação de Impacte Ambiental - em causa estiveram pedidos de esclarecimentos adicionais e condicionamentos emitidas na DIA (Declaração de Impacte Ambiental) ou atrasos nos processos de concurso, nomeadamente reclamações dos respetivos concorrentes”.

Em causa está um investimento de 2,5 mil milhões de euros (sendo 83% desse investimento privado, 11% público nacional e 6% europeu), com vista a “dotar o sistema portuário nacional de capacidade para dar resposta à crescente procura pelo transporte marítimo, à escala global e com particular incidência nos portos comerciais do continente – os quais têm registado crescimentos significativos nos últimos anos, chegando a um momento de necessária expansão e modernização”.

 MAIS DETALHES