Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística

Notícias

EM DIA DE GREVE TOTAL DECRETADA PELO SEAL

Porto da Figueira da Foz operou sem perturbações

Naquele que era o primeiro dia de greve total decretada pelo SEAL para o Porto da Figueira da Foz, as operações decorreram normalmente e sem qualquer perturbação.

«Greve total foi um fiasco na Figueira da Foz»

Quem o garante é Raúl Capão, Manager da Foztráfego, que, à nossa publicação garantiu mesmo que, embora grande parte dos estivadores da Figueira da Foz sejam associados do SEAL, a maioria desses mesmos associados optou por ignorar o apelo lançado desde Lisboa por António Mariano.

Isto deve-se, ainda segundo o responsável da Foztráfego, ao descontentamento generalizado destes associados pela postura do SEAL, que «decreta greves, sem o real conhecimento da situação nos portos em questão», afirmando mesmo que acredita que muitos dos associados do sindicato estarão em vias de deixar de o ser.

«Artigos mencionados não foram violados»

Relembre-se que o SEAL havia decretado a abstenção de todo e qualquer tipo de trabalho durante todas as terças e quintas feiras no período compreendido entre 10 de Setembro e 8 de Outubro por, no entender deste sindicato, se terem verificado «violações graves aos artigos 535 e 540 do CT». Ora Raúl Capão garante que «o sindicato mente» e que os mesmos nunca foram violados.

Os artigos 535 e 540 dizem respeito, respectivamente, à substituição de trabalhadores grevistas e à coacção, prejuízo ou discriminação de trabalhadores por motivo de adesão ou não a greve.

FONTE