Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Governo pretende duplicar peso da economia azul até 2020

O Secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, disse, em Coimbra, que o objectivo do Governo é duplicar o peso da economia azul [do mar], passando para 5% do Valor Acrescentado Bruto (VAB) até 2020.

Intervindo na abertura do IX Simpósio sobre a Margem Ibérica Atlântica, em representação da Ministra do Mar, José Apolinário lembrou que a economia do mar, em 2013, representava 3,1% do VAB, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística. “O aumento do VAB para 5% significa ter um aumento de mais de sete mil milhões de euros de contributo da economia azul para a economia do país“, disse o governante.

Segundo o Secretário de Estado das Pescas, no âmbito do plano de competitividade portuária, a estratégia do Governo passa por um investimento de 2,5 mil milhões de euros nos portos até 2026, que visa aumentar em 200% o movimento de contentores e 80% na carga total. Ao nível das energias renováveis oceânicas, José Apolinário prevê um crescimento de 240 milhões de euros no VAB.

“Neste momento, existe um projeto concreto em desenvolvimento que irá avançar no próximo ano ao largo de Viana do Castelo, que é já um projeto de transferência de conhecimento para uma componente industrial muito significativa”, adiantou.

No setor da aquacultura, o objetivo do Governo é atingir 20 mil toneladas de produção em 2020, “quer em águas de transição, quer também com o contributo offshore, em que destaco um projeto inovador de salmão em profundidade, ao largo de Aveiro, que está em consulta pública”.

O secretário de Estado das Pescas destacou ainda que, dos 508 milhões de euros disponíveis no Programa Operacional do Mar 2020, estão já comprometidos 60%, dos quais 11%, o equivalente a 24 milhões de euros de apoio público, foram dirigidos para a inovação e transferência de conhecimento.

“Esta componente da inovação e de transferência do conhecimento é muito importante porque nós, na área do mar, temos defendido que um ponto central do crescimento da economia azul é o conhecimento, que é estratégico para o seu crescimento”, disse.

fonte