Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Ministra do Mar presidiu à assinatura do Contrato de Construção do Molhe de Angeiras

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, presidiu à cerimónia de assinatura do contrato de Empreitada de construção da obra marítima de abrigo na zona piscatória de Angeiras (Quebra-Mar de Angeiras) que decorreu no Ministério do Mar.

A obra, com um tempo de vida útil de 50 anos e um investimento de cerca de 4 Milhões de euros, tem como objetivo proporcionar melhores condições de abrigo no Portinho de Angeiras, em relação à agitação marítima durante a navegação de aproximação e partida para a pesca, e reforçar as condições de exercício da atividade da pesca de uma comunidade que vive exclusivamente desta arte.

A empreitada, a cargo da Teixeira Duarte – Engenharia e Construções, S.A., será co-financiada pelo PO MAR2020 em 75% do valor do contrato, cujo valor total é de € 3.787.553,67, com IVA incluído.

O quebra-mar, com cerca de 448m de comprimento, será fundado sobre afloramentos rochosos, com estrutura clássica constituída por prisma de enrocamentos ToT (todo o tamanho) revestido por submantos e por mantos em enrocamentos selecionados e, na cabeça, protegido por blocos Antifer de 100 kN, e será dotado de estrutura de betão simples no coroamento em cuja cabeça será instalado um Farolim.
O prazo de execução da empreitada é de 18 meses, incluindo 6 meses de paragem de inverno.

De referir que, face às condições atuais de acesso marítimo à zona piscatória da Praia de Angeiras, muito desfavoráveis em termos de agitação e fundos, com implicações no número de dias de inoperacionalidade para a frota ou de operacionalidade em condições de grande risco, a Obra Marítima de Abrigo preconizada para a Zona Piscatória de Angeiras é uma obra fundamental para os pescadores desta região.

Esta obra corresponde à segunda fase da intervenção, tendo sido a primeira da responsabilidade da Docapesca, envolvendo a reabilitação do edifício da lota e o canal de acesso, com um custo de € 534.139,00.

O investimento total previsto para as duas fases da intervenção ascende a 4,3 milhões de euros.