Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

MINISTRO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS:

Sines «instrumental» para uma nova Rota da Seda Marítima

O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, defendeu sexta-feira que o Porto de Sines deve ser visto como uma infraestrutura que “será instrumental para completar a iniciativa Faixa e Rota”. O governante inaugurou a conferência “Financing Belt and Road”, que reúne no Instituto de Superior de Economia e Gestão representantes empresários da China e Portugal, fundos de investimentos e instituições multilaterais de fomento.

“Portugal ambiciona por contribuir para uma nova Rota da Seda Marítima”, afirmou o responsável dos Negócios Estrangeiros, reiterando a mensagem que tem vindo a ser veiculada pelo Governo português, que procura candidatos ao concurso internacional para um novo terminal de contentores no Porto de Sines, onde a PSA, entidade de Singapura, mantém já uma concessão.

Santos Silva destacou a localização do Porto de Sines, na confluência entre o Atlântico Norte, Mediterrâneo, e Atlântico Sul, mais relevante hoje devido ao alargamento do Canal do Panamá. Por outro lado, referiu também a ligação a Espanha, numa altura em que o Governo português lança novos concursos para a construção e modernização das ligações ferroviárias.

O ministro português elogiou a iniciativa Faixa e Rota, lançada em 2013 pelo Presidente chinês Xi Jinping, pela capacidade de melhorar as redes intra-europeias de transportes. No entanto, referiu que a participação portuguesa será feita “com respeito pelas regras de mercado e pelos padrões internacionais”.

A iniciativa Faixa e Rota refere-se ao financiamento e construção de novas infraestruturas e novas vias de transporte comercial através de eixos marítimos e terrestres a ligar Ásia, Europa, África e América Latina, cobrindo mais de 70 países com uma população total superior a quatro mil milhões de indivíduos.

O projeto chinês não tem no entanto estado isento de críticas, com preocupações sobre o propósito geoestratégico chinês levantadas no Ocidente, assim com o sobre a o modo como alguns projetos são atribuídos a empresas chinesas sem processos de adjudicação pública. Em 2017, as autoridades europeias abriram uma investigação acerca da adjudicação a construtoras chinesas de um projeto de ligação ferroviária de alta velocidade entre a Húngria e a Sérvia, na Europa central.

Na conferência de sexta-feira participaRAM representantes de instituições como o Banco Mundial, Banco de Desenvolvimento Asiático, Banco Europeu de Investimentos e Fundo de Cooperação e Desenvolvimento China-Países de Língua Portuguesa.

FONTE