Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística

Notícias

Ana Paula Vitorino: Portos devem ser agentes de mudança

O sistema portuário mundial tem de estar na vanguarda da implementação da economia do mar, defendeu quarta-feira a Ministra do Mar, no World Ocean Summit 2018, que termina esta sexta-feira no México.

"Os portos devem ser agentes de mudança, promovendo o aparecimento de empresas focadas em negócios sustentáveis", afirmou Ana Paula Vitorino, perante uma plateia de responsáveis governamentais, empresariais e ambientalistas de todo o mundo.

As infra-estruturas portuárias têm espaço, um acesso directo ao mar e já acolhem empresas. Ou seja, têm as condições necessárias para funcionar como "ninhos" para empresas que querem desenvolver produtos ou serviços inovadores. Trata se agora de conjugar esforços, desafia a ministra do mar, para o movimento ser mundial.

"Os governos dos países marítimos devem trabalhar em conjunto para criar uma rede global de Port Tech Clusters, financiada por meio de parcerias público-privadas internacionais, focada nas novas indústrias que fazem a economia circular azul," sublinhou Ana Paula Vitorino.

Outras das frentes da actuação política deverá ser a defesa de um transporte marítimo menos poluente." É urgente que os governos sejam mais proactivos no transporte verde, implementando incentivos e agilizando consórcios de financiamento internacional que não só acelere a eficiência energética do transporte marítimo, mas também o uso de gás natural liquefeito (GNL), células de combustível, electricidade e outras fontes de energia com baixa emissão de carbono", concretizou.

Como exemplos desta estratégia em Portugal, a ministra do Mar apontou a criação do Fundo Azul, que financia projectos inovadores, e o incentivo a promoção do LNG nos navios.

Ana Paula Vitorino foi uma das oradoras convidadas para falar sobre o papel dos governos no âmbito da Inovação e Tecnologia nesta conferência internacional organizada pela The Economist. No México estão cerca de 400 personalidades, entre governantes, académicos e ambientalistas.

fonte