Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Antiga capitania de Aveiro passa de vez para as mãos da Câmara

A Câmara de Aveiro acertou a celebração de um memorando de entendimento com a Capitania do Porto de Aveiro de forma a conseguir um desfecho para processos antigos, nomeadamente relativos à posse do edifício da antiga capitania, no centro da cidade, onde actualmente funciona a Assembleia Municipal.

Por despacho conjunto dos ministros das Finanças e da Defesa Nacional, datado de 8 de Janeiro de 2002, foi determinada, com efeito a partir dessa data, a entrega material à autarquia, no estado em que se encontrava, do antigo edifício da Capitania, o que ocorreu.
Como contrapartida da cedência do imóvel, a edilidade assumiu custear as despesas com os arrendamentos das residências do Capitão do Porto e do Patrão-Mor da Capitania, até que fossem entregues à Defesa Nacional, em substituição das arrendadas, novas residências, o que não aconteceu. Foi igualmente determinada, através do mesmo despacho, a cessão do aquartelamento do Cais do Paraíso à Câmara, o que também não saiu do papel.

mais detalhes