Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Europa levanta o véu para a nova era dos navios autónomos

Foi pela voz de Violeta Bulc, Comissária Europeia dos Transportes, que a União Europeia mostrou a sua visão para o desenvolvimento daquilo que se perspectiva ser uma nova era do ‘shipping’, dominada pela automação e pelos navios autónomos. Embora entusiasmada com as perspectivas futuras, a Comissária alerta que os postos de trabalho que hoje conhecemos mudarão radicalmente.

Num seminário que teve lugar no Parlamento Europeu, em Bruxelas, o tema central foram os navios autónomos ao serviço do ‘shipping’. Violeta Bulc salienta que os navios autónomos são apenas parte de um todo mais vasto de «uma rede multimodal totalmente integrada» – que irá ditar o fim de uma era onde os sistemas de transportes foram desenvolvidos modo-a-modo, de forma individual, com prejuízos evidentes para a sociedade e para o ambiente.

«Um sistema de transporte totalmente integrado será altamente automatizado e por conseguinte mais seguro e mais eficiente. Os utilizadores, as infraestruturas e a carga estarão conectados uns aos outros. A informação vai permitir que possamos gerir melhor a capacidade, seja uma estrada, um contentor ou um estacionamento», acrescenta.

«Num sistema desses, um navio autónomo chegará ao porto e, graças à internet das coisas, a carga estará, ela própria, ciente de onde deve estar e quando deve estar aí. Os comboios não mais deixarão os portos semi-vazios e a carga chegará ao seu destino a tempo e em perfeitas condições, emitindo muito menos CO2, poluição atmosférica, barulho ou acidentes do que nos dias de hoje», antecipa a Comissária Europeia.

continue a ler aqui