Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

PARA DUPLICAR CAPACIDADE E REDUZIR CUSTOS DO ACESSO FERROVIÁRIO

Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações presente na assinatura de protocolo entre a APSS e a REFER

A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA e a Rede Ferroviária Nacional REFER EPE assinaram, no dia 8 de abril, no auditório do Edifício Sede da APSS, um protocolo de parceria para o Estudo de Modernização da Ligação Ferroviária à Zona Central do Porto de Setúbal, numa cerimónia onde esteve presente o Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro.

O protocolo tem como objeto a elaboração dos estudos técnicos e operacionais e dos projetos de execução para a melhoria da ligação ferroviária à zona central do Porto de Setúbal, que incluem também as infraestruturas ferroviárias da Estação de Praias do Sado, do Terminal Somincor e do triângulo de Praias do Sado, um projeto que faz parte da lista que integra o Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas (PETI+3).

O Porto de Setúbal é já o segundo porto nacional na utilização da ferrovia. No ano de 2014, foram realizados 5,6 mil comboios neste porto, representando 34% do total movimentado nos portos portugueses. A execução deste projeto permitirá a duplicação da capacidade e a redução de custos de movimentação de comboios nos terminais portuários, uma aposta que significa mais competitividade no transporte ferroviário, protegendo o ambiente, a cidade e as zonas envolventes, das sobrecargas nas vias rodoviárias.

Para além dos anfitriões, Dr. Vítor Caldeirinha e Eng.º Seixas da Fonseca, respetivamente Presidente e Administrador da APSS, SA, e dos membros do CA da REFER, Dr. António Ramalho, Presidente, e Eng.º José Luís dos Santos, Administrador, estiveram presentes na cerimónia o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Dr. André Martins, o Presidente da Comunidade Portuária de Setúbal, Eng.º Frederico Spranger, o Capitão do Porto, Capitão-de-Fragata Luís Jimenez, para além de representantes dos concessionários, clientes e de colaboradores da APSS.

No decorrer da sessão, o Dr. Vítor Caldeirinha relembrou a trajetória de crescimento do Porto de Setúbal nos últimos três anos, cerca de um milhão de toneladas por ano, e a sua capacidade instalada e de expansão fora do perímetro urbano, um crescimento que não poderá dissociar-se da aposta na ferrovia, quer, neste caso, com a modernização das ligações ferroviárias à zona central do porto, permitindo duplicar o número de comboios aos terminais Ro-Ro, Multiusos e de Contentores, quer, no futuro, com a ligação a Espanha e resto da Europa.

Por sua vez, o Dr. António Ramalho, referiu que “pensar que a ferrovia cresce sem ser com os portos nacionais, é irracional”, reforçando que, para além das ligações ao “outro lado da fronteira” também é com estes investimentos de proximidade que se conseguirá posicionar os portos de Lisboa, Sines e Setúbal como Hubs de 1º nível na cadeia logística, já que aumentam a capacidade de movimentação de comboios em número e em capacidade de carga por comboio.

A sessão foi encerrada pelo Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, Dr. Sérgio Monteiro, que salientou que “é um investimento previsto no PETI e que segue todos os objetivos do mesmo Plano”, aproveita as infraestruturas que existiam, melhora-as, reduz os custos do transporte e transfere os benefícios para a economia.

No final, os participantes tiveram oportunidade de visitar os Terminais do Porto de Setúbal.