Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Porto de Setúbal celebrou 8 milhões de toneladas e 100 mil TEU

O Porto de Setúbal celebrou o recorde de 8 milhões de toneladas de carga e 100 Mil TEU, ultrapassados em 2014, com a Palestra “O Crescimento Sustentado no Porto de Setúbal”, que decorreu, dia 29 de janeiro, no Auditório do Edifício Sede da APSS. Um evento que, para além comemorar os recordes da atualidade, relembrou o passado e lançou desafios para o futuro.

Estiveram presentes, o Eng.º Coellho da Mota e familiares do Eng.º Cid Perestrello, dois antigos dirigentes do Porto de Setúbal, homenageados durante o evento, numa sala repleta, incluindo representantes da autarquia de Setúbal, de entidades relacionadas com o porto, de autoridades, clientes e colaboradores da APSS.

Das palavras do Presidente do CA da APSS, Dr. Vítor Caldeirinha, sobressaiu o contentamento pelos marcos superados em 2014, 8 milhões de toneladas e 100 mil TEU, números mágicos que colocam o Porto de Setúbal no “radar das soluções”; a importância de todos os que trabalharam direta ou indiretamente no porto e com o porto ao longo da sua história, e o lançamento de um novo desafio: chegar aos 10 milhões de toneladas e 250 mil TEU, em 2018, posicionando o Porto de Setúbal como “porto core”, no âmbito da União Europeia.

A Arqueóloga Inês Vaz Pinto veio recordar que a importância do Porto de Setúbal como porta de saída de produtos da região é antiga, como demostram as mais de duas dezenas de “oficinas” romanas de salga e fabrico de molhos de peixe existentes em Troia, o maior complexo industrial de produção de peixe que servia Roma na Península Ibérica e Norte de África, que abastecia o Império pelas águas mediterrânicas, em embarcações que carregavam já mais de 50 mil ânforas por ano, que “equiparou” aos atuais contentores que se movimentam no porto.

E foi sobretudo de contentores que falou o Cte. Carlos Santos, da Sadoport, responsável pelo Terminal de Contentores do Porto de Setúbal, que depois de corroborar a ideia de que “quem faz 100 mil TEU está definitivamente no radar soluções na movimentação de contentores” explicou aos presentes como funciona o terminal, que resumiu, grosso modo, numa logística sujeita a uma constante otimização e que, desde 2009, tem vindo a ser maximizada na produtividade e já permitiu alcançar o presente recorde. Referiu também a capacidade instalada do terminal, 250 a 300 mil TEU/ano, terminando com a aceitação do desafio lançado por Vítor Caldeirinha, para 2018.

A sessão foi concluída pelo Administrador da APSS, Eng.º Seixas da Fonseca, que prestou Homenagem a dois antigos dirigentes do Porto de Setúbal que destacadamente contribuiram para a grandeza atual do porto, Eng.º Cid Perestrello, primeiro Diretor da Junta Autónoma das Obras do Porto, e Eng.º Coelho da Mota, primeiro Presidente da APSS, terminou com o anúncio de que o futuro passeio pedonal do Cais 3 se chamará “Passeio Cid Perestrello” e que o Terminal Roll-on Roll-off se passará a designar “Terminal Roll-on Roll-off Coelho da Mota”.