Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Governo rejeita portos na fusão entre Refer e EP

O Governo rejeita que esteja a ponderar incluir as administrações portuárias no universo da futura Infra-estruturas de Portugal.

O Governo descarta que esteja a ponderar incluir as administrações portuárias na empresa que irá resultar do processo de fusão entre as gestoras das redes ferroviária (Refer) e rodoviárias nacionais (Estradas de Portugal).

Contactado o gabinete do Secretário de Estado das Infra-estruturas, Transportes e Comunicações, Sérgio Silva Monteiro, fonte oficial rejeitou "liminarmente a informação de que a empresa resultante da fusão entre a Refer e a EP alguma tivesse previsto a integração de quaisquer administrações ou gestões portuárias no seu perímetro".

A mesma fonte oficial sublinhou que "o Governo optou, em devido tempo, pela não integração das administrações portuárias nesta empresa [Infraestruturas de Portugal] exactamente por considerar que estas empresas têm as têm uma forte identificação regional, quer do ponto de vista das indústrias exportadoras, quer das próprias comunidades locais onde desempenham a sua actividade".

continue a ler aqui