Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Entidades promotoras do «Novo Terminal de Contentores» no Barreiro assinam protocolo de cooperação e acompanhamento

A Administração do Porto de Lisboa, Município do Barreiro, Baía do Tejo SA, Rede Ferroviária Nacional - REFER E.P.E. e EP - Estradas de Portugal SA celebraram, em 03 de dezembro, um protocolo de cooperação que visa a promoção conjunta e coordenada do processo de desenvolvimento do projeto de construção do Novo Terminal de Contentores no Barreiro e da Área Logística Industrial e Tecnológica Anexa (ALITA).

VEJA A REPORTAGEM VÍDEO DO EVENTO

Marina Ferreira, presidente da Administração do Porto de Lisboa, afirmou, na oportunidade, que o principal objetivo deste protocolo é «assegurar que daqui até ao lançamento do concurso público internacional, todos os passos serão dados em perfeita articulação entre todas as entidades, numa maior economia de meios, através da troca permanente das informações.»

A Presidente da APL sublinhou o carácter inovador deste protocolo entre entidades relacionadas com o projecto de Novo Terminal, assumindo um compromisso conjunto com a transparência e o diálogo. O Novo Terminal é, pois, um projecto "lançado por uma autoridade portuária com o acordo e com o compromisso de várias outras entidades, quer da área da administração central quer da área da administração local, numa parceria muito estreita, cumprindo com as melhores praticas ambientais, económico-sociais e também as melhores práticas financeiras".

Quanto ao modelo financeiro da obra, Mariana Ferreira recordou que está previsto um concurso público internacional para concessão do serviço público a uma entidade privada que, segundo o projeto, «tem previsto um nível de investimento muito significativo» apesar de poder vir a beneficiar de fundos comunitários, ao abrigo do programa Connecting Europe Facility.

O Novo Terminal de Contentores «será um investimento privado e por isso só um grupo com capacidade e com dimensão irá candidatar-se a este projeto» - afirmou Marina Ferreira.

«Esta é uma das localizações pretendidas para o desenvolvimento da atividade portuária. É uma zona que já dispõe de dois terminais e por isso muito conhecida do ponto de vista físico e do ponto de vista económico. É uma área que está dotada de excelentes infra-estruturas e em que a própria população está habituada a conviver com a própria realidade portuária - afirmou a presidente da APL.

Carlos Humberto, presidente da Câmara Municipal do Barreiro, mostrou satisfação com a possibilidade de construção do Novo Terminal de Contentores em território do seu município, pois «desde o primeiro momento que luta pela ampliação da atividade portuária do Barreiro.

«Não é uma questão de oportunidade, é uma questão de visão estratégica que temos para o nosso território, para a nossa terra, para a região e para o país» - afirmou o autarca.

O protocolo entrará em vigor a 1 de Janeiro de 2015 e estabelece os objetivos e os mecanismos de participação de cada entidade no processo de estudo das grandes linhas estruturantes do projeto, nomeadamente planos de pormenor, planos de urbanização e ainda a conceção do modelo e/ou modelos para articulação entre o terminal, a ALITA e a cidade.