Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Portugal tem 37 projectos de Transportes para o Plano Juncker

Já são conhecidos os potenciais projetos de investimento para o Plano Juncker. Ao todo, a lista conta com dois mil projetos, sendo que Portugal propôs 113, num total de 16 mil milhões de euros (apenas 5% do montante que o Plano Juncker espera mobilizar, 315 mil milhões de euros).

Como a CARGO noticiou atempadamente, as áreas dos Transportes e da Energia são as principais prioridades do Plano Juncker e por isso são também as que mais projetos contemplam. Portugal propõe assim 37 projetos para o setor dos Transportes, como as obras do Túnel do Marão, a nova ligação ferroviária aos portos de Lisboa e Sines e Madrid, mas também projetos privados como as obras de melhoria e novas infraestruturas nos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro.

Para se ter uma dimensão dos projetos apresentados pelo Governo português, refira-se que a Alemanha apresentou projetos no valor de 89 mil milhões e a Espanha de 53 mil milhões.

"Só os bons projetos vão ser financiados", refere a Comissão, até porque os potenciais projetos perfazem um total de 500 mil milhões e o Plano Juncker prevê um investimento de 'apenas' 315 mil milhões.

fonte