Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Porto da Figueira da Foz quer acesso a verbas comunitárias

A Administração do Porto da Figueira (em conjunto com a Câmara Municipal, Comunidade Portuária e agentes económicos), está a procurar “enquadramento” para que o porto seja contemplado com verbas do novo Quadro Comunitário de Apoio (QCA). «É algo que nos preocupa, mas acreditamos que a Figueira não fique de fora», disse o presidente do conselho de administração. José Luís Cacho salientou que, neste momento, o porto «não tem acesso ao Corredor Atlântico e é importante que possa aceder a essas verbas», e por isso, adiantou, «estamos a trabalhar numa estratégia integrada». Até porque, «as grandes obras foram feitas, com investimentos avultados, mas o porto tem que estar sempre a fazer investimentos e a garantia de acesso económico é fundamental para o seu desenvolvimento».

Nos fundos europeus definidos há uma linha de financiamento para a expansão da actividade portuária e estabelecem-se eixos prioritários que se inserem nesse Corredor Atlântico. Ou seja, diz por seu lado o presidente da Câmara «é uma porta com potencial de desenvolvimento para cargas e descargas (Rede Europeia de Portos)». A Figueira, sustenta João Ataíde, «poderá incluir essa rede prioritária e o objectivo é delinear um projecto que permita a sua inserção, através de fundos europeus», potencializando os portos de Aveiro e Figueira «como um porto com dois terminais», refere o autarca que vê como principal obstáculo o calado da entrada no porto, que «terá de passar de 6,5 metros para 8,5. Mas há a dificuldade de financiamento para fazer esse projecto», conclui.

Os dois responsáveis, falavam à margem do encerramento das comemorações do seu 48.º aniversário, com a entrega de prémios aos alunos vencedores do 2.º concurso de fotografia “Um dia no porto” (iniciativa que contou com a colaboração da Comunidade Portuária e Câmara, entre outros), e a inauguração da mostra desses trabalhos, no Mercado Municipal, onde ficam patentes até ao final do ano.

NOTÍCIA NA ÍNTEGRA, AQUI