Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

PORTO DE SETÚBAL

Melhoria das acessibilidades é projecto prioritário

O Projecto de Melhoria das Acessibilidades Marítimas e de Optimização dos Fundos do Porto de Setúbal foi considerado em 4º lugar, numa lista que elenca as infraestruturas estratégicas prioritárias no sector dos transportes, até 2020, elaborada pelo Grupo de Trabalho das Infraestruturas Estratégicas de Valor Acrescentado a nível nacional.

Com um investimento previsto de 25 milhões de euros, visa dotar o porto para receber navios de linha regular de média dimensão Panamax com 13 metros de calado em qualquer maré, uma necessidade que resulta do aumento de tamanho e calado dos navios modernos, permitindo manter a posição do porto no mercado shortsea de contentores e deepsea ro-ro e carga fracionada, servindo a região de Lisboa, a região Sul de Portugal e Espanha, até Madrid.

Permitirá aproveitar a capacidade já instalada no porto, como o Terminal Multiusos Zona 2, predominantemente um terminal de contentores de shortsea em termos de infraestruturas e equipamentos, que dispõe de um terrapleno com 20 ha e uma capacidade atual para movimentar 250 mil TEU/ano, utilizada em apenas 25%, podendo, com a instalação de mais pórticos chegar aos 650 mil TEU/ano.

O mesmo Grupo de Trabalho considerou, também, como 18º projeto prioritário, o Projeto de Expansão do Terminal Roll-on Roll-Off do Porto de Setúbal, um investimento de 3,5 milhões de euros, que vai avançar este ano e destina-se a criar, nos novos 5,8 ha de terrapleno, um Hub automóvel, de crosstrade intercontinental na ligação entre as rotas do Atlântico, África, Ásia e Mediterrâneo, e de distribuição de veículos para Portugal e Espanha, até Madrid, com áreas de atividades logísticas especializadas de valor acrescentado no interior do porto.

A estes dois projetos, junta-se a pretensão do Porto de Setúbal em avançar com a melhoria da articulação da ferrovia com os terminais portuários, destacando-se o Projeto de Ligação Ferroviária à Mitrena, em estudo, um investimento com potencial para aumentar o movimento nacional anual de cargas por ferrovia até 2 milhões de toneladas, isto é, até mais 20% do total atual.

São três projetos que contribuem para posicionar o Porto de Setúbal como “como solução ibérica disponível”, rentabilizando as modernas infraestruturas de que dispõe atualmente e reforçando o papel de porta atlântica de exportação da indústria da região de Lisboa.