Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Bruxelas quer aumentar transporte de mercadorias nos rios e canais da Europa

A Comissão Europeia propõe medidas com vista a melhorar o transporte fluvial na Europa, por considerar que é possível e aconselhável recorrer mais aos cerca de 37 mil quilómetros de vias navegáveis interiores para a circulação de mercadorias.

Bruxelas aponta que a rede de vias navegáveis interiores da União Europeia (UE) atravessa 20 Estados-Membros da UE e cobre cerca de 37 mil quilómetros, assegurando o transporte de cerca de 500 milhões de toneladas de carga por ano, o que representa apenas cerca de 6% da carga anual que transita na Europa, apesar de os batelões figurarem entre os meios de transporte mais respeitadores do ambiente e mais eficientes do ponto de vista energético.

"Não é suficiente. Temos de fazer com que o setor do transporte fluvial se converta, a longo prazo, num setor de elevada qualidade. É necessário eliminar os estrangulamentos que travam a sua evolução e investir nas competências da força de trabalho", defende o comissário europeu responsável pelos Transportes, Siim Kallas.

A Comissão propõe então ações em diversas áreas, com vista à eliminação dos estrangulamentos, nomeadamente eclusas, canais de navegação e pontes mal dimensionados, bem como a inexistência de alguns elos, e à melhoria das ligações com outros modos de transporte, sendo dada prioridade à melhoria das ligações entre o modo fluvial e os modos rodoviário e ferroviário, com especial atenção às ligações aos portos marítimos e fluviais.

O executivo comunitário também defende ações no domínio da conversão ecológica e inovação, sublinhando que, comparativamente a outros modos de transporte terrestre, o transporte fluvial é seguro, eficiente do ponto de vista energético e silencioso, além de não sofrer praticamente de congestionamento, e investimento numa mão de obra qualificada.

fonte