Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Greve no Porto de Lisboa pode levar à perda de linhas regulares

Na passada semana, a AOPL (Associação de Operadores do Porto de Lisboa), a A-ETPL (Associação - Empresa de Trabalho Portuário de Lisboa) e a AOP (Associação Marítima e Portuária) organizaram uma conferência de imprensa onde manifestaram a insatisfação e indignação face ao novo período de greve no porto de Lisboa decretado pelo Sindicato dos Estivadores e que decorre desde 25 de junho.

Em entrevista conjunta à CARGO, Joana Nunes Coelho (AOPL), Carlos Caldas Simões (AOP) e Carlos Sousa Trigo (A-ETPL) reforçaram a ideia de que as principais consequências desta paralisação estão ligadas à "imagem do porto de Lisboa, que deixa de ter credibilidade, e aos custos adicionais que acarreta para os operadores".

Sobre as consequências atuais na operação, Joana Nunes Coelho admitiu que já houve "um navio que se foi embora sem ser carregado", estando neste momento "sete navios ao largo para entrar porque não conseguimos despachar o trabalho", havendo mesmo a possibilidade de duas linhas "deixarem efetivamente de escalar o porto de Lisboa".

A responsável da AOPL deixou ainda um apelo ao "bom senso da direção sindical, para que repense aquilo que está a fazer e que tenha consciência de que poderá estar a colocar em causa os postos de trabalho que tanto pretende defender".

fonte

TEJO TABLET - GALERIA FOTOGRÁFICA