Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

ESTALEIROS NAVAIS DO MONDEGO

Governo anuncia criação de 134 postos de trabalho em investimento de 18 milhões

Ministério da Economia assinou despacho que vai permitir a reactivação dos estaleiros navais do Mondego e a reintegração dos ex-trabalhadores.

“O ministério da Economia e do Emprego assinou um despacho na semana passada que possibilita a uma empresa um investimento de 18 milhões de euros na reactivação dos estaleiros navais do Mondego”, anunciou esta tarde o ministro Álvaro Santos Pereira, na conferência do DN sobre o mar.

Segundo o ministro da Economia, trata-se de “um projecto de interesse estratégico para o País e para a economia da região centro”, que irá permitir a contratação de 134 postos de trabalho directos e 230 postos de trabalho indirectos até ao final do ano.

A empresa que será responsável pela reabilitação dos estaleiros é a Atlantic Eagle Ship Building, que deverá “ter um volume de negócios de 66 milhões de euros nos próximos 10 anos”, segundo Santos Pereira.

O ministro garantiu ainda que a medida permitirá a reintegração dos ex-trabalhadores da insolvente Estaleiros Navais do Mondego, “sendo uma medida importante para combater o desemprego”.

fonte

VEJA O MESMO ASSUNTO TRATADO NAS PÁGINAS DO "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"