Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

RITA OLIVEIRA

Não existe uma marca e uma imagética que represente o mar de hoje

A afirmação é de Rita Oliveira, especialista em criação de marcas e responsável pela iniciativa «Conversas Voxmar - O mar em escuta activa». Até Outubro, vão decorrer nove conversas, envolvendo 30 oradores e público, com o objectivo de encontrar uma nova imagem e identidade marítima, compreender a importância económica do mar e definir o posicionamento da marca «Mar Português».

Rita Oliveira, responsável pela iniciativa, acredita «absolutamente» que o mar português pode ser uma marca para Portugal. Baseia a sua convicção no estudo «Levantamento das expectativas dos associados e respectiva análise no contexto da concretização da missão Fórum Empresarial da Economia do Mar (FEEM)», que coordenou.

«Viajámos por todo o país, falámos com empresários, colaboradores, com a população em geral. Investimos muito neste conhecimento. O projecto Mar Português pretende dar ao país uma nova imagem do mar e uma identidade marítima, que na nossa opinião está adormecida, mas está longe de estar morta».

Na sequência deste trabalho surgem as «Conversas Voxmar - O mar em escuta activa» com o objectivo de definir o posicionamento da marca mar português. «O posicionamento do mar de hoje está imbuído de valores, e de uma imagética, caracterizados por um orgulho no passado. Não existe uma marca e uma imagética que represente o mar de hoje», assegura Rita Oliveira.

A especialista em criação e gestão de marcas pormenoriza que «é preciso criar uma plataforma de partilha e entendimento que nos permita criar um novo posicionamento, uma nova imagem e identidade marítima», acrescenta.

Alcançar estes resultados é possível com a partilha de experiências de quem já usa o mar no desenvolvimento de uma actividade e também envolvendo a população na discussão. As Conversas Voxmar «darão voz a portugueses empreendedores, criativos e investigadores que diariamente criam e desafiam o mar e o país com o seu sucesso. O público quer em sala, quer através das redes sociais, terá igualmente a oportunidade de entrar na conversa», explica.

Rita Oliveira considera que a sociedade civil tem ainda muito para descobrir sobre o mar, um elemento ainda muito associado «à categoria “Sol e Praia”, nomeadamente o turismo balnear».

No estudo elaborado, Rita Oliveira diz que lhe permitiu verificar que existe «uma imensa minoria que se relaciona activamente com o mar, quer a nível desportivo e de lazer, quer a nível empresarial» e que «os portugueses não estão de costas voltadas para este activo, estão, nalguns casos, apenas distraídos».

Em Portugal existe «um reconhecimento geral» de que o mar tem potencial. Contudo, é necessário «todos estarem alinhados» para gerar riqueza com o mar. «É preciso sair da esfera da estratégia teórica e efectivar medidas que permitam a transformação deste activo em riqueza», sublinha.

Um caminho que ainda «ainda é longo». Para Rita Oliveira «falta a criação de uma estratégia nacional, clara, concisa e objectiva que envolva todos os portugueses; falta legislação que facilite o desenvolvimento de projectos de uma forma célere; falta consenso entre o tecido empresarial para rentabilizar este recurso; falta vontade para agarrar o que é nosso e fazer acontecer e falta acreditar com mais querer».

As Conversas Voxmar debruçam-se sobre temas como «Como vender o mar português?», (já realizado, a 15 de Janeiro), «Artes e Cultura - O que se vê quando se pensa em Mar?», a 12 de Março, «Moda - Há uma cor que cheira a mar?», a 2 de Abril, e «Futuro - Mar português: visões de futuro», a 8 de Outubro.

Os encontros têm lugar entre as 18h30 e as 20h00 no Auditório Mar da Palha no Oceanário de Lisboa.

fonte

TEJO VIGNETTE - GALERIA DE 120 FOTOS