Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

«SS Gairsoppa» (COM VÍDEO)

Navio de carga afundado por nazis cheio de prata

A sociedade norte-americana Odyssey, especialista na recuperação de navios naufragados, anunciou na quinta-feira ter descoberto importantes quantidades de prata a bordo de um navio de carga britânico afundado por um submarino alemão durante a II Guerra Mundial.

Num comunicado, a empresa Odyssey Marine Exploration revelou ter retirado até ao momento do SS Gairsoppa, que repousa a 4700 metros de profundidade no Atlântico Norte, no sudeste da Irlanda, cerca de 43 toneladas de prata. O navio fazia a ligação entre Londres e Calcutá, quando foi afundado em fevereiro de 1941.

O tesouro, em 1203 lingotes, já foi transportado para um local seguro no Reino Unido, acrescentou a empresa, com sede em Tampa, nos EUA. A quantidade resgatada das profundezas corresponde a apenas cerca de "20% do total de lingotes de prata que, segundo as investigações, podem ainda encontrar-se dentro do navio".

A Odyssey não avançou para já nenhum valor para o tesouro até agora recuperado, mas tendo em conta apenas o preço de mercado deste metal, na atualidade, vale mais de 38 milhões de dólares (31 milhões de euros), de acordo com a AFP. O acordo entre a empresa e o Governo britânico estabelece que a Odyssey pode conservar 80% do valor da carga.

Os trabalhos da empresa estarão terminados até ao final de setembro, tendo a Odyssey revelado que espera também encontrar uma grande quantidade de prata num outro navio de carga, o Mantola, igualmente afundado pelos nazis na II Guerra Mundial. Este foi descoberto em 2011, quando a empresa pesquisava o fundo do oceano à procura do SS Gairsoppa.

Quando foi atingido pelo torpedo do submarino alemão, o SS Gairsoppa seguia com 85 membros da tripulação a bordo. A tripulação que conseguiu abandonar o navio ficou sob fogo das metralhadoras nazis. O único sobrevivente foi o segundo oficial R. H. Ayres, que passou 13 dias num barco salva-vidas, segundo a BBC.

VEJA AQUI O VÍDEO







Artigos relacionados:

  • Localizada carga de navio britânico afundado com 220 toneladas de prata