Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Governo alemão passa a financiar navios movidos a GNL

Através do Ministério Federal dos Transportes e Infra-estruturas digitais, o Governo alemão anunciou que irá colocar em prática um programa de financiamento para embarcações movidas a gás natural liquefeito (GNL), com o propósito de fomentar a aposta do gás natural e generalizar a utilização deste  combustível no contexto do transporte marítimo alemão. Para Enak Ferlemann, Secretário de Estado parlamentar, o país deve apostar nas tecnologias sustentáveis para manter a sua posição dominante no ‘shipping’.

Aumentar a utilização de GNL na indústria marítima é o objectivo

Através da introdução deste novo programa, o Executivo alemão pretende acelerar o índice de utilização do GNL na indústria marítima, assim perseguindo objectivos de sustentabilidade, redução de emissões poluentes e consonância com as futuras regulamentações internacionais ‘verdes’. A Associação Alemã de Armadores recebeu com agrado a implementação desta medida, explicando que o programa de financiamento auxiliará as empresas a suportar os custos dos navios alimentados a GNL (construção de raiz ou adaptação é ainda dispendiosa).

A medida desenhada pelo Governo vem reforçar a urgência na adopção de recursos combustíveis mais sustentáveis, necessidade já sublinhada pela entrada em funcionamento do navio ‘MS Innogy’ (baptizado na cidade alemã de Essen), o primeiro navio a alimentado a metanol, lançado pela companhia Innogy SE. Alimentado pelo metanol, a actividade deste navio não influencia negativamente o ambiente. Um exemplo a seguir pelos restantes agentes da indústria marítima.

fonte