Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Setúbal «limpou» endividamento bancário

Um após outro, os principais portos nacionais estão a reduzir a nada o seu endividamento, confirmando-se como excepções no Sector Empresarial do Estado. Agora foi a vez da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS).

No início de 2007, o endividamento bancário da APSS atingia os 10,7 milhões de euros. No início de 2011 ficava-se pelos 800 mil euros e a empresa presidida por Carlos Gouveia Lopes antecipou o seu pagamento, reduzindo a zero o passivo.

Para uma tal melhoria muito contribuíram os resultados recorde de 2010, em linha com a movimentação de mercadorias no porto de Setúbal. No último exercício, o volume de negócios da APSS superou a fasquia dos 20 milhões de euros, superando em 1,2 milhões de euros o realizado no ano anterior.

A exploração portuária rendeu 8,45 milhões de euros e as concessões contribuíram com receitas de 8,2 milhões de euros.

Do lado das despesas verificou-se um decréscimo de 0,7%, para a casa dos 18,4 milhões de euros, sendo que os gastos com pessoal representaram 8,8 milhões de euros e cresceram ainda 1,3%.

Em 2010, os investimentos da APSS atingiram os 1,5 milhões de euros, o que representou uma quebra homóloga de 45,5% e ficou abaixo do previsto em 53%.

Contas feitas, a APSS atingiu no último ano um EBITDA de 7,4 milhões de euros (mais 24%) e um resultado operacional de 4,6 milhões de euros (mais 44%). Na “bottom line”, o resultado líquido do exercício avançou 41%, ou cerca de 900 mil euros, para os 3,3 milhões de euros.

 NA FOTO: CARLOS GOUVEIA LOPES, PRESIDENTE DA APSS

FONTE: TRANSPORTES & NEGÓCIOS