Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Marinha alerta para o cumprimento das regras nas praias antes da época balnear

A Marinha Portuguesa, que superintende as acções de salvamento nas praias, alertou hoje banhistas para a necessidade de cumprirem as regras de segurança fora da época balnear, numa altura em que muitas pessoas têm afluído àqueles locais, graças às elevadas temperaturas e às férias escolares.

Embora na maioria das praias a época balnear vigore entre os dias 1 ou 15 de Junho e 15 ou 30 de Setembro, em 15 praias do concelho de Cascais, em quatro de Vila de Bispo e nas praias do concelho de Albufeira, na Rocha (Portimão) e Torre (Oeiras) esse período começará mais cedo, ainda em Maio (logo no dia 1 nas praias de Cascais).

“A Marinha alerta os banhistas para a necessidade de cumprirem as regras de segurança como única forma de salvaguardarem a sua segurança e a dos seus, principalmente fora da época balnear em que a segurança das praias é menor, e muitas praias não são ainda vigiadas, não dispondo portanto de nadadores salvadores nem de qualquer tipo de sinalização relativa ao estado de perigosidade do mar”, indicou hoje a Marinha portuguesa num comunicado publicado no seu site oficial.

No mesmo texto lê-se que nos últimos dias se tem registado uma crescente afluência às praias, “por motivo do bom tempo e do início das férias escolares da Páscoa” e que, “lamentavelmente”, têm ocorrido “alguns acidentes no mar directamente associados ao não cumprimento das regras de segurança em espaços balneares”.

“Verificam-se ainda algumas situações de menor atenção perante os perigos, daí resultando situações de risco acrescido, por vezes fatal”, indica ainda o comunicado.

Calor não é "anormal"

Cristina Simões, do Centro de Previsão do Instituto de Meteorologia explicou ao PÚBLICO que, apesar destes 30 graus constantes nos últimos dias, em pleno Abril, não há nada de invulgar no calor que se faz sentir.

“Não é nada de anormal. São correntes de ar quente de leste, continentais, que se ocorressem no Inverno provocariam um tempo muito seco e frio. E estes meses de Abril e Maio são meses de transição para o Verão, instáveis, com dias mais longos, em que a temperatura tem tempo para subir, tudo se conjuga. Se estivéssemos em Agosto, com as mesmas condições, estariam 40 graus.

A meteorologista explica também que o fenómeno que justificou os primeiros dias mais quentes de Abril, com uma massa de ar quente a entrar oriunda do Norte de África, e que trazia consigo poeiras, provocando um céu nublado, já não se verifica.

“O que não seria normal seria ter 30 graus até ao fim do mês”, conclui Cristina Simões. Más notícias para quem marcou férias para a semana e queria ir à praia. A partir de segunda-feira, e até à Páscoa, a previsão do tempo aponta para descida das temperaturas máximas e mínimas, com máximas a rondar uns primaveris 20 graus. E chuva e céu nublado para o resto da semana.

LEIA TAMBÉM

FONTE: PÚBLICO