Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




APRESENTADO O PROGRAMA DE COMEMORAÇÕES DOS 500 ANOS DA PRIMEIRA VIAGEM DE CIRCUM-NAVEGAÇÃO DE FERNÃO DE MAGALHÃES

Dia 24 foi apresentado o programa das comemorações dos 500 anos da viagem de circum-navegação de Fernão Magalhães.

Na sessão, que decorreu no auditório do IPMA, esteve presente a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, para além do Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e da Secretária de Estado da Defesa Nacional, Ana Santos Pinto.

500 anos da circum-navegação

Ministra do Mar garante que candidatura à UNESCO vai ser feita com Espanha

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, confirmou esta quinta-feira ao Observador que a candidatura da viagem de Fernão de Magalhães a património da humanidade da UNESCO será feita de forma conjunta, por Portugal e Espanha. “É uma viagem que foi liderada por um navegador português mas que foi concluída por um navegador espanhol, por isso faz todo o sentido que, em vez de estarmos a dividir esforços, nos possamos unir“, disse a governante ao Observador no final da apresentação do programa de comemorações dos 500 anos da viagem de circum-navegação liderada pelo navegador português. “A [candidatura] à UNESCO é uma das situações em que temos mais força se o fizermos em conjunto”.

ESTA QUINTA-FEIRA

MINISTRA DO MAR NA APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA DE COMEMORAÇÕES DO V CENTENÁRIO DA CIRCUM-NAVEGAÇÃO DE FERNÃO DE MAGALHÃES

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, vai intervir esta quinta-feira, dia 24 de janeiro, pelas 18h00, no Auditório do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em Algés, na abertura da cerimónia de apresentação pública do Programa Matriz das Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação comandada pelo navegador português Fernão de Magalhães.
O encerramento da sessão será feito pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Descoberto documento inédito de Gago Coutinho

No ano em que se comemoram 150 anos do nascimento do Almirante Gago Coutinho, o Arquivo Histórico da Marinha identificou um documento inédito desta figura pública: um “Projeto de Aparelho de Sinaes por Luz Eléctrica”, apresentado ao Conselho do Almirantado em 19 de setembro de 1897, bem como um “Aditamento à Memória sobre um Novo Aparelho de Sinaes Eléctricos”, proposto ao Comando da Divisão da Reserva em 17 de agosto de 1899. Estes documentos estão na Documentação Avulsa: Processos de Oficiais da Armada – Classe Marinha, Caixa 735 e podem ser consultados no Arquivo Histórico da Marinha.

28 DE OUTUBRO DE 1892

Naufrágio do Roumania na Foz do Arelho

O certo é que a noite estava escura, havia borrasca e naquele tempo não havia radar nem sistemas de navegação por satélite. Quando o Roumania arrochou, não tardou a ser desfeito pelas ondas, que varreram o convés, arrastaram passageiros para o mar e esmagaram os que ficaram nos camarotes. Só dois oficiais britânicos e seis tripulantes indianos se salvaram.

O Bacalhau e o Natal

Os pioneiros na descoberta do bacalhau foram os vikings. A falta de sal na época fazia com que se limitassem a secar este peixe ao ar livre, até endurecer, para depois ser consumido nas longas viagens que faziam.

Os primeiros relatos que correlacionam a atividade da pesca e da salga em território português datam de meados do século XIV. Contudo, foi durante a época dos Descobrimentos, já no século XV, que os portugueses, motivados pela necessidade de encontrar produtos que resistissem às longas travessias marítimas, descobriram o peixe ideal nos mares setentrionais do Atlântico.

21 de Dezembro de 1470

João de Santarém e Pedro Escobar descobrem a Ilha de São Tomé

Crê-se que a ilha de S. Tomé foi descoberta (ou achada - alguns autores consideram que existiria uma população nativa: os Angolares) a 21 de Dezembro (dia de S. Tomé) de 1470 pelos navegadores João de Santarém e Pêro Escobar que, a mando do Rei D. Afonso V de Portugal, exploravam a costa ocidental africana. Situa-se a descoberta da ilha do Príncipe a 17 de Janeiro de 1471. O povoamento do arquipélago por colonos portugueses iniciou-se em 1485 por João de Paiva, a quem D. João II havia doado a ilha. Os primeiros colonos desembarcaram em Ana Ambó e estabeleceram-se na costa norte da ilha, fundando uma povoação na Baía de Ana Chaves.

Farol de Leça, do Cabo Carvoeiro e de Santa Maria abertos a visitas no Dia do Mar

No âmbito do Dia do Mar, que se assinala esta sexta-feira, dia 16 de novembro, a Autoridade Marítima Nacional abre a visitas ao público em geral os Faróis de Leça, do Cabo Carvoeiro e de Santa Maria. As visitas são gratuitas e o período de abertura ao publico será das 13h30 às 16h30.

DIA 14, NA ENIDH

Palestra: Da Cartografia na Antiguidade até à Cartografia Portuguesa

Dia 14, pelas 15h00, no Auditório situado no Campus da ENIDH, vai realizar-se a palestra intitulada “Da Cartografia na Antiguidade até à Cartografia Portuguesa”, que terá como oradores Carlos Nascimento e Rainer Daehnhardt.
Esta palestra vai levar-nos a reconhecer como a cartografia lusa, sempre secreta e de muito difícil acesso, se tornou o expoente máximo das provas de avanço científico, pilar gigante da construção do Mundo Português.

As valsas portuguesas que o bacalhau levou à Terra Nova

No legado de um famoso acordeonista de São João da Terra Nova há vários temas inspirados na música tradicional portuguesa que ele aprendeu com um capitão, Manuel da Silva. Um norte-americano tenta agora desvendar os mistérios da origem desta música que fixa na memória local a saga da Frota Branca.
Esvaziada dos seus navios e mares, a Frota Branca é apenas uma memória. Décadas depois de os portugueses terem abandonado a pesca do bacalhau nos Grandes Bancos do Atlântico Norte, em São João da Terra Nova sobram fotografias, lembranças de homens jogando futebol no cais, saudades de amores fortuitos, alguns topónimos na costa e pouco mais.

SINES

APS disponibiliza «StoryMap do Porto de Sines» on-line

A APS – Administração dos Portos de Sines e do Algarve disponibiliza on-line a aplicação “StoryMap do Porto de Sines”, que apresenta a evolução histórica desta infraestrutura portuária através de mapas, imagens, vídeos e textos que se revelaram importantes para a afirmação do porto no contexto nacional e internacional.

FAROL-CAPELA

S. Miguel-o-Anjo será espaço museológico

O farol-capela de S.Miguel-o-Anjo e a torre adjacente, edifícios que marcam a paisagem da Cantareira e contam parte da história da barra do Douro, vão transformar-se em espaço museológico. As obras em curso, que se estendem à vizinha Casa dos Pilotos, vão permitir a criação de um centro expositivo e de um percurso vertical de visitas.
A expectativa da Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN), entidade que promove a intervenção, é abrir ao público no final de 2019.

VIAJANDO PELA HISTÓRIA

O choque do petróleo disparou o preço do bacalhau e quase «matou» a Setenave

Em Outubro de 1973, a economia portuguesa estava a crescer há 30 anos consecutivos. A decisão da OPEP de aumentar o preço do petróleo e diminuir a produção funcionou como um travão. A inflação disparou e as famílias apertaram o cinto. Nas empresas perdeu-se competitividade no mercado externo. Uma delas, a Setenave, projectada para construir petroleiros, quase não viu a luz do dia.

Jornadas Europeias do Património no Porto de Aveiro

O Porto de Aveiro recebeu, sexta-feira, a visita de um grupo de participantes das Jornadas Europeias do Património, organizadas pela ADERAV.
O grupo, constituído por 30 pessoas, teve oportunidade de conhecer e partilhar memórias do Porto de Aveiro e do litoral português nesta região, a partir dos testemunhos inscritos nas estruturas físicas, documentação histórica/documental e cartografia antiga.

ESTA SEXTA-FEIRA

ADERAV promove «viagem» à história do Porto de Aveiro

A ADERAV associou-se mais um ano à Direção Geral do Património Cultural, para a celebração das Jornadas Europeias do Património, este ano dedicadas ao tema "Partilhar Memórias".

Em colaboração com a Administração do Porto de Aveiro, vai levar a efeito uma visita ao Porto de Aveiro, esta sexta-feira, dia 28 de setembro, onde se pretende dar a conhecer e partilhar memórias do Porto de Aveiro e do litoral português nesta região, a partir dos testemunhos inscritos nas suas estruturas estruturas físicas, documentação histórica/documental e cartografia antiga.

CONHEÇA A RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE MINISTROS

Estrutura de Missão para as Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação

A Resolução do Conselho de Ministros n.º 24/2017 criou uma estrutura temporária de projecto designada por Estrutura de Missão para as Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação comandada pelo navegador português Fernão de Magalhães (2019-2022). O objectivo consiste em organizar as comemorações dos 500 anos da primeira volta ao mundo, em articulação com as instituições de ensino superior e instituições científicas, autarquias locais e demais entidades públicas e privadas.

Rota de Magalhães candidata a Património Cultural da Humanidade

A candidatura à UNESCO da Rota de Magalhães é uma das iniciativas do programa de comemorações dos 500 anos da viagem de circum-navegação do navegador português Fernão de Magalhães.

Onde nasceu Fernão de Magalhães? Ponte da Barca!

Fernão de Magalhães, o navegador da circum-navegação, nasceu em Sabrosa, diz a Wikipedia. Falso, diz o investigador Amândio Barros. Para outros, Magalhães nasceu no Porto. O convidado da TSF rebate esses argumentos e anuncia que a questão da naturalidade do explorador está resolvida: foi em Ponte da Barca! Amândio Barros doutorou-se em história pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, sendo actualmente investigador no CITCEM da Universidade do Porto. Ganhou vários prémios devido aos seus estudos sobre os Descobrimentos.

Fernão de Magalhães numa cratera marciana desde 1976

Os EUA referem que quatro crateras e três vales de Marte têm nomes portugueses, sendo que Fernão de Magalhães foi o primeiro português a «navegar» até ao planeta vermelho. A USGS catalogou 25 categorias de acidentes na superfície de Marte.

ATÉ 30 DE SETEMBRO, NA GARE MARÍTIMA ALCÂNTARA

«Mar Profundo Português»

"Mar Profundo Português". Uma exposição que mostra o pioneirismo de Mário Ruivo, o primeiro português a mergulhar a 2200 metros de profundidade. Até dia 30 de Setembro na Gare Marítima Alcântara, Lisboa.

Total: 805